domingo, 26 de outubro de 2014

Resenha

Bom dia! Antes de me afundar em livros (de escola, que tristeza) resolvi fazer uma resenha que há tempos não vemos.Escolhi um livro que já li faz muito tempo, mas eu adoraria comentar sobre ele. Então vamos lá. 

Resenha do livro: "A Hospedeira" 

Autor: Stephenie Meyer 
Ano de lançamento: 2008
Editora: Intrínseca
Páginas: 560
Nota: 10,0/10,
Sinopse:
"Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam."
E apenas tenho uma coisa a dizer: superou todas as minhas expectativas. Por ser Stephenie Meyer de cara pensamos que será algo relacionado ao mundo vampiro, mas com certeza você leva um tapa na cara ao começar esse livro que foge totalmente do mundo que ela escreve sobre Edward e Bella. A hospedeira é milhões de vezes melhor, suas ideias, o rumo que ela tomou para escrever essa história que sim, deveria ser uma Saga no lugar de Crepúsculo, costumo de dizer que foi muito inteligente ao escrever algo desse tipo. 
 Novamente nos vemos em um futuro apocaliptíco, onde almas ocupam nossos corpos, e a raça humana é quase totalmente extinta. Melanie Stryder é capturada por Buscadores levando-a para um Curandeiro para dar espaço a uma nova alma em seu corpo. Peregrina é sua hospedeira, está controlando seu corpo e precisa terminar o trabalho matando-a. Mas antes sua Buscadora precisa de informações para encontrar o grupo humano do qual estavam se escondendo. 
O começo do livro é muito monótono, de difícil entendimento, característica da autora demorar em suas narrações mas neste livro foi demais, informações muito desnecessárias. Podemos dizer que ela queria que acompanhássemos o livro em tempo real. Pensei em desistir, mas como leitora não me permiti à esse capricho, depois de alguns capítulos você simplesmente não consegue parar de ler. Posso dizer que as coisas ficam muito mais interessantes quando ela encontra seu grupo de quando humana, pelo simples fato de ter mais ação e movimento. Um ponto positivo do livro ser enorme é que você não chegará ao fim sem entender, há tempo para pensar, compreender o mundo que a autora criou, que é perfeito, maravilhoso e incrível. Costumo dizer que assisti ao filme antes de lançar, pois consegui visualizar tudo em minha cabeça. 
É claro que não pode faltar um triângulo amoroso, mas esse literalmente foi de corpo à alma, foi tudo extremamente intenso, ela coloca em questão amar pela essência, o que torna o livro doce e encantador. O personagem Ian foi o que mais me encantou, pelo simples fato de deixar claro que amava Peg e não Melaine. Você pode perceber que há um desenrolar com etapas, e só no meio do livro que entendemos totalmente o que significa ser um hospedeiro e viver vários mundos, e até agora fico chocada com a inteligência da autora. 
Um misto de emoções que em uma hora você está chorando, na outra desesperado e no fim soltando suspiros com cenas românticas. Não sei vocês mas tiveram momentos dos quais eu queria bater em Melaine, que ficava contrariando Peg, a impedindo de tudo, e agora Peg deixava-se controlar, e a cada vez mais não se permitia estar com Ian. Jared também me irrita constantemente por não aceitar Mel/Peg em sua vida.
  Achei interessante o fato do livro inteiro ser narrado por Peregrina, e enquanto Melaine está em sua mente mostra tudo sobre sua vida, são duas narrações em uma só. E por ser um livro sobre almas é muito superficial o que ficamos sabendo mas durante o tempo em que li entrei em um mundo do qual não queria sair.
 O final de surpreende, fiquei receosa com o que poderia acontecer, e eu jurava que naquele momento seria o fim e não teríamos mais Peg narrando quando somos surpreendidos. À cada página não temos ideia do que pode acontecer, um livro imprevisível. 
 
 Amei fazer esta Resenha, sempre estou tirando-o da minha estante e dando uma espiada nas minhas partes favoritas pois é uma narração de tirar o fôlego. Às fontes das imagens: Peg e Ian Peg e Jared Capa do livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário