quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Dia do leitor

Bom dia pessoal!Depois de passar um dia com muita dor de cabeça, finalmente vou postar, um pouco atrasado sobre o dia do leitor.


 "E quem lê sabe o mundo que cria, sabe o mundo que conquista com suas palavras bem colocadas e consegue superar a ignorância daqueles que acham ler apenas um capricho. Só quem lê sabe o que enfrenta, luta consigo mesmo para abrir os olhos de quem não se dá por um objeto tão simples mas de valor rarissímo para nós. Só quem lê sabe a emoção de encontrar alguém igual a ele, a emoção de poder compartilhar algo que a minoria das pessoas desconhece ou foge ao ouvir. Só quem lê sabe a emoção de chegar uma data comemorativa ou ganhar algum dinheiro e comprar nem se for apenas um livro. É assim que leitores ganham a vida, um sentido, com um livro em mãos, com palavras, com folhas que levam a lugares impossíveis. Sonhar, livros fazem de mim, você, nós, verdadeiros sonhadores que nunca desistem. Enfrentam o dia, a semana, o ano com um livro em um abraço apertado ou até mesmo na bolsa, a força eminente deles salva nossas vidas, derruba inimigos e se torna nosso único amigo!" - Paloma Beltran. 



Porque dia 7 de Janeiro? 
Comemoração Brasileira, surgida a partir do aniversário do jornal cearense “O Povo”, que foi fundado em 7 de janeiro de 1928 pelo poeta e jornalista brasileiro Demócrito Rocha.  Dentista, funcionário dos Correios e telégrafos, intelectual, deputado federal e jornalista combativo, fundou, em 1929, o órgão literário Maracajá, tido na terra de Alencar como a “revista literária que o paladino e trincheira do movimento modernista no Ceará”.Quando Demócrito Rocha fundou o jornal diário O Povo, que se transformaria numa espécie de cartão de visita do Ceará, o Maracajá passou a circular como um dos seus suplementos. Por um lado, O Povo combatia os “desregramentos políticos da época”, e por outro, o Maracajá abrigava a produção dos poetas e intelectuais da terra, onde o próprio Demócrito Rocha publicou a maioria de seus poemas, curiosamente sempre assinados com o pseudônimo de Antônio Garrido.
Demócrito Rocha


 É isso galera, fiquei impressionado por conseguir escrever esse textinho para vocês, foi tão rápido mas ficou um graça! Desculpem por postar só hoje mas não passei bem o dia todo. Tomei pelo menos quatro remédios. E no dia 7 quando vi era muito tarde. Hoje eu não prometo nada, tenho que fazer malas e se eu postar só em São Paulo. E POR FAVOR CURTAM A PAGE DO BLOG NO FACE: Morada dos livros
Fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário